Se você está esperando pelo novo jogo do Aranha aqui vão algumas informações. Spider-man foi anunciado na E3 de 2016 pela Insomniac Games e, desde então, não foram divulgadas muitas informações sobre o título, apenas sabíamos que era um exclusivo do PlayStation 4. Contudo, durante a E3 realizada neste ano, a Sony veio com uma chuva de informações para todos os fãs do cabeça de teia.

Mas antes de entrarmos nos detalhes, vamos voltar na linha temporal e listar dez jogos mais icônicos do Homem-Aranha, segundo a opinião da redação, é claro!

Spider-Man

Lançado em 1982 pela Parker Brothers para Atari 2600, foi o primeiro game do Homem-Aranha e da Marvel Comics. Nele, a missão do aranha é desativar as bombas deixas pelo seu arqui-inimigo Duende Verde. Destaque para a incrível arte do material promocional.

  • Ano de lançamento: 1982
  • Desenvolvedor: Atari
  • Publisher: Parker Brothers
  • Plataforma: Atari 2600

 

Questprobe featuring Spider-Man

O segundo título do Aranha faz parte de uma trilogia de text adventure game baseada nos super-heróis da “casa das ideias”: Questprobe foi desenvolvido e lançado em 1984 pela Adventure International para o console Atari e plataformas de PC (Apple II, Commodore 64, DOS, Acorn Electron e ZX Spectrum). O criador Scott Adams também foi responsável por mais dois outros títulos baseados em HQ: Questprobe feat. The Hulk e Questprobe feat. Human Torch and the Thing.

Curiosidade: A Adventure International decretou falência durante o desenvolvimento do quarto jogo da série, em novembro de 1985, no qual os X-Men participariam, porém sua história acabou sendo aproveitada posteriormente em uma edição de revista em quadrinhos (Marvel Fanfare #33).

  • Ano de lançamento: 1984
  • Desenvolvedor: Adventure International
  • Publisher: Adventure International
  • Plataformas: Atari, Apple II, Commodore 64, DOS, Acorn Electron e ZX Spectrum

 

The Amazing Spider-Man vs. The Kingpin

Lançado em 1990 originalmente para Master System e nos anos seguintes para Mega Drive, Game Gear e Sega CD, o primeiro game do aracnídeo publicado pela Sega e desenvolvido pela Technopop, além de uma jogabilidade side-scrolling, conta com uma narrativa e personagens bastante fiéis às HQs. O caos se instaura em Nova York quando Kingpin – “O Rei do Crime” no Brasil –  invade a transmissão dos canais de TV para acusar o Homem-Aranha de ter plantado, com a ajuda de terroristas, uma bomba nuclear na cidade que em 24 horas explodiria e oferece uma recompensa de 10.000 dólares a quem capturar o super-herói.

É nesse ritmo de urgência que o jogador se aventura na pele do “Spidey” pelos arranha-céus da Big Apple, enfrentando vilões, como Dr. Octopus, Lizard, Hobgoblin (Duende Macabro), Abutre e Venom, e até vendendo fotos para o Clarim Diário para conseguir mais fluido de teia (que dureza, Peter Parker!).

O lançamento para Sega CD (1993) recebeu diversos aperfeiçoamentos, tais como cenas animadas e dubladas, agilidade no gameplay, novos ataques, dois níveis extra e um final alternativo. Contudo, foi a versão de Mega Drive que obteve maior enorme sucesso comercial. De acordo com o desenvolvedor, cerca de 2/3 dos proprietários do console compraram The Amazing Spider-Man vs. The Kingpin na época, o que fez com que a Marvel renovasse o licenciamento com a Sega.

  • Ano de lançamento: 1990
  • Desenvolvedor: Technopop
  • Publisher: Sega
  • Plataformas: Master System, Mega Drive, Game Gear e Sega CD

Versão para Mega Drive
Versão para Mega Drive
Versão para Sega CD
Animação na versão para Sega CD

 

Spider-Man: The Video Game

Em 1991 foi a vez de Peter Parker, munido de sua câmera e uniforme, sair dos consoles de mesa para invadir os fliperamas das cidades. Nesse clássico beat’em up, podemos juntar até 4 amigos ombro-a-ombro e tendo a sua escolha, além do Homem-Aranha, Gavião Arqueiro, Namor – O Submarino e  Gata Negra. Cada um dos personagens possui um conjunto próprio de habilidades e movimentos, que serão utilizados para velhos conhecidos: Electro, Duende Verde, Rei do Crime e Dr. Destino.

O arcade foi desenvolvido para o sistema de arcade Sega System 32 e contou com uma grande evolução gráfica e jogabilidade relação aos demais games nos consoles.

  • Ano de lançamento: 1991
  • Desenvolvedor: Sega
  • Publisher: Sega
  • Plataforma: Arcade (Sega System32)

 

Spider-Man and Venom: Maximum Carnage

Quem nunca quis jogar com o Venom que atire a primeira teia! Imagine para o jovem leitor de gibis poder controlar um dos personagens mais violentos (e interessantes) da franquia criada por Stan Lee e Steve Ditko.

Maximum Carnage, beat’em up desenvolvido pela Software Creations e publicado pela Acclaim, foi lançado em 1994 para SNES e Mega Drive e foi o primeiro game de super-heroi baseado em um arco de história de revista em quadrinhos, lançada um ano antes, sob o mesmo título. Destaque para os cartuchos na cor vermelha das edições de luxo.

Nessa aventura, o jogador pode controlar Homem-Aranha ou Venom, personagem de traço marcante de Todd McFarlane,  a fim de deter Carnage (Carnificina) e seus parceiros no crime, que acabaram de fugir da prisão de segurança máxima.  O game tem um visual cartunesco, contando com onomatopeias ao desferirmos pancadas nos bandidos, estágios diversificados, controles com resposta rápida e a jogabilidade é particular para cada um dos personagens escolhidos: a do Homem-Aranha é bem mais ágil que a do Venom, que é mais forte e “pesado”. Contudo, a dificuldade não é baixa, forçando o jogador a utilizar seu “sentido aranha” se quiser chegar até o fim!

 

Spider-Man

Lançado no ano de 2000, é considerado um clássico da franquia. Com trilha sonora de Tommy Tallarico e Howard Ulyate, foi publicado pela Activision, originalmente para PlayStation, Nintendo 64 e GB Color e, no ano seguinte, para Dreamcast e PC. Diversos estúdios foram contratados para desenvolver para cada plataforma. Era um jogo incrível, com vários inimigos conhecidos do Aranha e cada um deles faz parte  no enredo do jogo, Scorpion, Rhyno, Venom, Lizard, Mysterio, Doctor Octopus e Carnage, assim como aparições de outros heróis, Gata Negra, Demolidor, Capitão América, Tocha Humana e o Justiceiro.

O gameplay é bem simples, o jogador vai de prédio em prédio, balançando na teia, que era “presa nas nuvens”; o combate também era simplificado, apenas bolas de teias e combos de socos e chutes. Um detalhe em Spider-Man é que o jogador pode inserir códigos para desbloquear uniformes para o herói, como o Simbionte (negro), 2099, Homem Aranha Cósmico, entre outros.

  • Ano de lançamento: 2000
  • Desenvolvedores: Neversoft (PS1), Edge of Reality (N64), Treyarch (Dreamcast), Vicarious Visions (GB Color) e LTI Gray Matter (PC)
  • Publisher: Activision
  • Plataformas: PS1, Nintendo 64, Dreamcast, Game Boy Color, e PC

 

Spider-Man 2

Desenvolvido pela Treyarch para as versões de console, foi lançado pela Activision para GameCube, PlayStation 2 e Xbox em 2004, mesmo ano do filme. Embora os enredos do videogame e do cinema não sejam muito parecidos, exceto pelas cenas com Dr. Octopus, a história principal do jogo é a mesma, com Peter Parker tentando equilibrar sua vida de herói com sua vida normal. O jogo foi revolucionário para a franquia do Aranha, dava liberdade para o jogador percorrer a cidade inteira se pendurando nas teias e escalando os prédios.

E como o gameplay de Spider-Man 2 é em mundo aberto, Parker pode ficar explorando a cidade de Nova York o tempo que ele quiser, inclusive pegando “carona” de helicóptero e completando side quests cotidianas, como impedir assaltos, perseguir criminosos e salvar pessoas, que possibilitam ao jogador acumular “Hero Points” e trocá-los por aprimoramentos e golpes. Além do avanço dos gráficos, com destaque às cinematics, o combate também foi bem refinado: combos de socos e chutes misturados com teias criando várias combinações diferentes. Um detalhe bem interessante é o mini-game de entrega de pizza, que era um trabalho do Peter no filme, tornando Spider-Man 2 ainda mais divertido.

  • Ano de lançamento: 2004
  • Desenvolvedores: Treyarch (PS2, Xbox e GameCube), The Fizz Factor (PC), Digital Eclipse (GBA), Activison (N-Gage), Aspyr (Mac OS X) e Vicarious Visions (Nintendo DS e PSP)
  • Publisher: Activision
  • Plataformas: PS2, Xbox, GameCube, PC, GBA, N-Gage, Mac OS X, Nintendo DS e PSP

 

Spider-Man: Friend or Foe

Produzido pela Next Level Games e lançado em 2007 para Xbox 360,  PlayStation 2, Wii e PC, foi um jogo com uma temática completamente diferente dos anteriores, seu enredo é bem criativo: em um dia normal, Homem-Aranha é atacado por seus inimigos, mas durante a luta, alienígenas atacam a cidade e sequestram os vilões.

Quando estão prester a pegar o Cabeça de Teia, ele é salvo por Nick Fury, que lhe avisa que os aliens que são da mesma “raça” do Venom. O mesmo meteoro que trouxe o simbionte antes de cair na Terra havia se partido na atmosfera e atingido diversas partes do mundo, além de Manhattan (onde Venom caíra), e agora estes extra-terrestres estão atacando Tokyo, Ilha de Tangaroa, Cairo, Transilvânia e Nepal. Fury envia Peter Parker a estas localidades para recuperar as partes do meteoro e, durante a busca, Spidey descobre que os vilões estavam sendo controlados por Mysterio, que estava de posse dos fragmentos.

O objetivo passa a ser, então, de salvar seus conhecidos adversários (Duende Verde, Dr.Octopus, Homem de Areia e Venom) do controle mental de Mysterio e, em Friend or Foe, Peter Parker vai contar com a ajuda de alguns aliados e também destes super criminosos ao passo que são libertados e integrados ao time em cada uma das diferentes fases espalhadas pelo mapa. O título também teve versões para os portáteis Nintendo DS e PSP. E uma curiosidade, a trilha sonora foi composta por James L. Venable, criador da trilha das animações Meninas Super-Poderosas e Samurai Jack.

  • Ano de lançamento: 2007
  • Desenvolvedores: Next Level Games (Xbox 360, Wii e PS2), Beenox (PC) e Artificial Mind & Movement Inc. (Nintendo DS, PSP)
  • Publisher: Activision
  • Plataformas: Xbox 360, PS2, Wii, PC, Nintendo DS e PSP

 

Spider-Man: Shattered Dimensions

Desenvolvido pela Beenox e publicado em 2010 para PS3, Xbox 360, Wii e PC, dispõe de uma temática inédita em sua franquia. O jogo mistura quatro versões alternativas do Aranha. Com roteiro do quadrinista da Marvel Dan Slott e trilha sonora composta por James Dooley (SOCOM, Infamous, Def Jam:Icon)  Em uma luta com Mysterio em um museu, Homem-Aranha acidentalmente quebra a “Tábua da Ordem e do Caos” em quatro partes, causando problemas nas realidades múltiplas.

Então, com a ajuda da Madame Teia, cada uma das versões do Aranha, Amazing Spider-Man (Terra-616), Noir (Terra-7207), Marvel 2099 (Terra-928), e a Ultimate (Terra-1610), precisa encontrar os fragmentos da tábua para restaurar a ordem. O gameplay é bem bacana, cada versão do herói tem habilidades, movimentos e combos próprios, como por exemplo, enquanto o Noir foca em táticas de stealth, o Ultimate é mais bruto em combate, já o 2099 é mais veloz, hi-tech e faz saltos mais longos, o que faz Spider-Man: Shattered Dimensions ter uma excelente jogabilidade, desafiadora e muito divertida, sem contar com alto fator de replay.

  • Ano de lançamento: 2010
  • Desenvolvedores: Beenox (PC)
  • Publisher: Activision
  • Plataformas: Xbox 360, PS2, Wii, PC, Nintendo DS e PSP

 

The Amazing Spider-Man 2

Trazido novamente pela Breenox em 2014 para consoles da duas últimas gerações, foi o último lançamento da série de jogos do Homem Aranha. Focado em mundo aberto e com uma movimentação muito boa, permitindo ao jogador explorar livremente toda a cidade, encontrar trajes espalhados pelo mapa, concluir side quests, acumulando pontos subir de nível e aprimorar habilidades ao impedir crimes, inclusive tirando fotos, além de contar combates muito mais rápidos e dinâmicos.

O jogo, assim como Spider-Man 2, também foi inspirado no filme de mesmo nome, mas é muito pouco parecido,  contudo seu enredo é um dos mais complexos da franquia, com direito a “puxadas de tapete” e reviravoltas.  Os vilões do jogo são bem variados: Rei do Crime como o principal, Kraven, Shocker, Duende Verde e Carnificina. A trama tem início com a caçada de Spider-Man pelo assassino de seu Tio Ben e acaba descobrindo que este acabou sendo morto por um serial kiiler chamado de Carnage Killer, e Peter contará com a ajuda de Kraven para rastreá-lo.

Enquanto isso, Wilson Fisk (Rei do Crime) e Harry Osborn (CEO da Oscorp) criam a “Força Tarefa de Crimes Avançados”, uma força policial privada destinada a prender criminosos e, principalmente, Spider-Man, tornando-o  um alvo constante. The Amazing Spider-Man 2 é um deleite aos fãs de quadrinhos, principalmente pela participação de Stan Lee, que aqui é dono de uma gibiteria e pelo roteiro ter sido escrito por Christos Gages, que trabalhou em HQs, como The Superior Spider-Man Superior e The Amazing Spider-Man, nesta juntamente com Dan Slott.

Agora que já passamos por alguns dos jogos mais memoráveis do Homem-Aranha, vamos a tudo que sabemos até então do novo título após conferência da Sony na E3 2018:

  • A data de lançamento será dia 7 de setembro de 2018 e será exclusivo para PS4;
  • O jogo não fará seguirá o universo cinematográfico e dois de seus roteiristas já trabalharam com franquia,  Dan Slott e Christos Gage.
  • Foram observados alguns easter eggs durante o gameplay, como a aparição da torre dos Vingadores e uma menção a eles no jornal (não são MCU), e também uma referência à firma de advocacia de Matt Murdock (Demolidor);
  • Nosso herói será mais velho e mais experiente, de acordo com o diretor criativo, Bryan Intihar. Peter terá 23 anos de idade, tendo passado 8 anos como Homem-Aranha;
  • Diversos vilões clássicos foram exibidos no trailer exibido no painel, Electro, Rhyno, Scorpion, Abutre, Shocker e Senhor Negativo como vilão principal, além disso pudemos observar o nome de “Fisk” durante vídeo (se é apenas Easter Egg, não sabemos!)
  • A movimentação pelas teias foi melhorada, segundo o diretor criativo. Fãs dizem que a melhor e mais realista até agora foi a de Spider Man 2, mas Bryan declarou que eles finalmente acertaram (vamos torcer!).
  • Um combate está mais flexível e natural sempre foi o que os estúdios buscaram para um jogo do Spider-Man e dessa vez, pelo que foi mostrado nos gameplays, parecem ter acertado. Também teremos ataques de habilidades desbloqueáveis.
  • Homem-Aranha não será o único personagem jogável, Intihar afirmou que Mary Jane será uma repórter investigativa e surpreenderá os jogadores. Tivemos uma aparição de Miles Morales no trailer, que é o segundo Spider-Man na série de quadrinhos Ultimate Marvel, porém a desenvolvedora não informou se ele será um personagem jogável.
  • Uma das coisas que os fãs da franquia mais amam e que estará presente no novo jogo são os trajes, que em Spider-Man serão bem variados e desbloqueáveis e alguns já foram divulgados, como Punk Spider e Iron Spider (sim, de Vingadores Guerra Infinita).
  • Por fim e para alívio dos gamers, foi confirmado que em Spider-Man não haverá micro transações, assunto bastante polêmico envolvendo os últimos lançamentos;

Isso é tudo que sabemos sobre o novo jogo do Homem- Aranha, personagem criado por Stan Lee e Steve Ditko, que nos deixou neste último dia 29 de junho, aos 90 anos. Peter Parker surgiu nos quadrinhos em agosto de 1962, na edição da Amazing Fantasy número 15 para a Marvel Comics e conquista milhares de leitores e fãs de quadrinhos há 56 anos.

Confira abaixo o trailer exibido na conferência:

*Escrito por Ian Godas e Pedro Fortunato

PUBLICIDADE