A BlizzCon, evento anual focado em jogos produzidos pela Blizzard, trouxe algumas grandes novidades para os fãs da desenvolvedora como o remake de Warcraft III, a nova heroína Ashe para Overwatch e uma nova expansão para Hearthstone, entretanto o que realmente provocou alarde entre o público lá presente e os que acompanhavam o evento pela internet foi o anúncio de Diablo Immortal, não para PC ou algum console da atual geração, mas sim com exclusividade para dispositivos Android e iOS (iPhone e iPad).

O anúncio provocou uma reação negativa por parte de alguns fãs da franquia pelo fato de que Diablo Immortal será lançado somente para dispositivos móveis, contudo a Blizzard prometeu uma “autêntica experiência Diablo“, sendo o desenvolvimento do jogo direcionado para o melhor proveito possível do conceito mobile.

Quanto à jogabilidade, a desenvolvedora afirmou que ações e controles intuitivos foram estudados e implementados para o estilo do jogo, de forma que poderemos destruir hordas de demônios tão facilmente como faríamos com um controle ou teclado e mouse.

Diablo Immortal está sendo desenvolvido pela Blizzard em parceria com a companhia chinesa NetEase e foi concebido como um MMOARPG (Massively Multiplayer Online Action RPG), onde o jogador se juntará a uma comunidade global para explorar dungeons, aniquilar demônios e, claro, pilhar itens lendários, numa aventura totalmente online.

O contexto histórico de Diablo Immortal será situado entre os eventos de Diablo II: Lord of Destruction e Diablo III, cobrindo o intervalo de 20 anos entre as histórias de ambos, em uma época onde os fragmentos da Worldstone (um objeto de imenso poder, desejado por anjos e demônios), são caçados por antigas forças malignas que procuram usá-los para controlar a humanidade.

Já no início do game teremos as seguintes classes de personagens disponíveis, selecionáveis para ambos os sexos:

  • Bárbaro: especialista em armas poderosas de curta distância;
  • Monge: mestre em artes marciais, com ataques extremamente rápidos e mobilidade inigualável;
  • Mago: manipulador de forças arcanas capazes de desintegrar, congelar ou queimar seus oponentes à distância;
  • Cruzado: guerreiro da fé cujo objetivo é eliminar o mal aonde quer que vá e possuidor de uma armadura colossal, conferindo a ele grandes habilidades de defesa;
  • Caçador de Demônios: um vigilante implacável que ataca de longe com a sua besta;
  • Necromante: comandante dos mortos e manipulador da vida e da morte, capaz de lançar maldições à distância e invocar mortos-vivos.

Como observado, muitos fãs duvidam da qualidade do game por sua abordagem mobile, mas, convenhamos, pelo menos o vídeo de gameplay logo abaixo mostra uma experiência semelhante a Diablo III, o que não seria ruim. Resta-nos aguardar que a Blizzard divulgue logo uma data de lançamento para podermos analisar se ela acertou mesmo nesta nova empreitada.

Confira, enquanto isso, o trailer a seguir de revelação do jogo e, por último, um vídeo demonstrando o gameplay:

PUBLICIDADE