Stan Lee, o lendário quadrinista da Marvel (co-criador de personagens como o Homem-Aranha, Hulk, e os grupos X-Men, Quarteto Fantástico, dentre muitos outros), faleceu hoje (12 de novembro), aos 95 anos.

Sem dúvidas, uma das perdas mais estarrecedoras não só do mundo dos quadrinhos, mas da cultura pop como um todo. “Stan The Man” (o cara), como era apelidado, tinha o costume de transitar por diversas mídias em aparições engraçadas e, muitas das vezes, bem simples. E não foi diferente com o mundo dos games.

Então, em homenagem ao homem responsável por tantos momentos de alegria, listamos aqui as aparições mais divertidas que Stan fez nos principais jogos da Marvel.

 

1 – Marvel Ultimate Alliance 2 (2009)

O RPG, continuação do título da Raven Software (X-Men Legends, X-Men Legends II: Rise of Apocalypse), agora esteve a cargo da Vicarious Visions e não foi tão bem recebido quanto seu predecessor, tanto que logo caiu no esquecimento em pouco tempo, mesmo apresentando novas mecânicas, como os golpes em conjunto com personagens específicos, o que garantia momentos explosivos dignos das HQs. Mesmo assim, ele garantiu a primeira aparição “em pessoa” de Stan Lee, visto aqui como o Senador Lieber – dado seu nome verdadeiro, Stanley Martin Lieber. Suas interações variam de acordo com os personagens presentes em sua party, rendendo breves conversas divertidas entre criador e criaturas.

Senador Lieber, após ser resgatado pelos heróis

2 – The Amazing Spider-Man (2012)

Terceiro jogo do Teioso a cargo da Beenox, e também o primeiro baseado em um filme do personagem, O Espetacular Homem-Aranha. Embora tenha tido uma recepção bem mista, foi o primeiro game que nos possibilitou controlar o próprio Stan Lee, ainda que através de um DLC, cujo enredo gira em torno de manuscritos perdidos pela cidade, os quais deve encontrar enquanto se balança pela cidade como o quadrinista. Sua participação no game principal se limita à sua voz durante uma ligação para Peter Parker, a quem cedeu seu apartamento por um tempo, este que funciona como um seletor de fases, roupas alternativas e cenário de diversos momentos da história principal.

O gameplay não altera, mas é certamente divertido ver Stan se balançando como o Aranha

3 – LEGO Marvel Super Heroes (2013), LEGO Marvel’s The Avengers (2016) e LEGO Marvel Super Heroes 2 (2017)

Quem já jogou qualquer game do LEGO, já jogou (quase) todos. As mecânicas são bastante parecidas, independente do tema inserido. Mas o charme que o universo LEGO trouxe à franquia é inegável, contando até com piadas à editora e seus personagens mais obscuros, bem como o próprio prédio da Marvel estando presente na cidade e como um cenário a ser desbravado. Falando em Marvel, onde se encontra o principal ícone da editora? Mas é claro, você precisa salvá-lo! Resgatando Stan num certo número de vezes, você o desbloqueia como personagem jogável, e pode se transformar no Stan-Hulk e até empunhar Mjölnir, o martelo de Thor, dentre inúmeras outras habilidades através de todos os três títulos dedicados ao universo e personagem da outrora Timely Comics.

Stan Lee é digno!

4 – The Amazing Spider-Man 2 (2014)

O último jogo do Aranha pelas mãos da Beenox foi um fracasso, tanto de crítica quanto de vendas. Ainda assim, ele conseguiu apresentar Stan Lee de uma forma interessante. Após salvá-lo de um prédio em chamas, ele fica presente durante toda a jogatina como o vendedor de uma loja de quadrinhos. Além de interagir com Peter Parker em cutscenes específicas, onde até lamenta o falecimento do Tio Ben e dá uma ajuda motivacional, você pode escutá-lo ao percorrer os vários colecionáveis ali presentes.

Ouvir um agradecimento do próprio Stan Lee talvez seja o ponto alto de todo o game

5 – Marvel’s Spider-Man (2018)

A última aparição de Stan Lee nos games, a mais simples, e a mais bonita. Durante uma cutscene, Peter e Mary Jane conversam em um restaurante após os 6 meses do término de seu relacionamento. O Aranha precisa sair antes de responder a uma questão crucial sobre os dois – salvo pelas sirenes dos carros da polícia – e MJ acaba pagando a conta e saindo logo após. Mas antes que ela o faça, um cozinheiro estranhamente familiar e adorável diz que está feliz pelo casal estar junto novamente, o considerando seu favorito, o que faz a jovem sorrir.

Breve, mas singelo momento

EXTRA – Spider-Man (2000), Spider-Man 2: Enter Electro (2001) e Spider-Man: Shattered Dimensions (2010)

Stan Lee não aparece nesses três games, mas sua voz se faz presente como o narrador. No caso dos dois primeiros, ele está lá apenas na primeira fase, como se nos introduzisse a uma revista em quadrinhos sem igual. Já no primeiro título a cargo da Beenox, Stan está presente em momentos específicos durante a jornada, tal qual o narrador das caixinhas das HQs que o era em seus tempos áureos.


 

Ainda que não o vejamos mais nos próximos games baseados nos personagens da Casa das Ideias, sua presença estará garantida através desses indivíduos. Afinal de contas, ele é o observador do Universo Marvel em todas as mídias, e continuará o sendo.

Excelsior!

PUBLICIDADE