Desde fevereiro de 2016 vem sendo levantado o debate sobre a 9° geração dos videogames, falava-se de um tal Nintendo NX, PlayStation 5 e Xbox Two (ou Scarlett). Este debate estava sendo feito 5 anos após o surgimento da 8° geração, nascida em 2011 com a chegada dos portáteis Nintendo 3DS e PlayStation Vita.

Já em 2017, foi dito por alguns sites especializados que o Nintendo Switch era o console da 9° geração por ser diferente do PlayStation 4 e Xbox One. A Nintendo trouxe a novidade de um console híbrido (de mesa e portátil), mas isso não foi o suficiente para subir de patamar e, assim, o Switch foi classificado como 8° geração, embora que, até hoje, o site Wikipedia classifica o Nintendo Switch como 9° geração, com o início em 2017.

Ilustrações do suposto PlayStation 5 e o Xbox Two

Yves Guillemont, CEO da Ubisoft, declarou, em junho de 2018, que a 9° geração seria voltada a serviços de Streamings. Na época, Guillemont afirmou que os videogames como conhecemos estão com os dias contados. “Eu acho que veremos outra geração, mas há uma boa chance de que pouco a pouco nós iremos ver menos e menos hardware,” afirmou o CEO da Ubisoft para a revista Variety.

Neste mesmo contexto, Guillemont complementou: “Com o tempo, eu acho que streaming se tornará mais acessível a muitos jogadores fazendo não ser necessário ter um hardware robusto em casa. Haverá mais uma geração de consoles e depois disso todos nós jogaremos por meio de streaming”.

Mas, para quem nasceu nos anos de 80 (como eu), pegamos o final da 2° geração, crescemos com a 3° até a 6° geração nos anos 90 e, entre o fim da adolescência e início da vida adulta, conhecemos as 7° e 8º gerações dos console. Em 2019, acompanhamos o Google entrando no mercado dos games, lançando o serviço de streaming batizado de Stadia e a Apple com um serviço de assinatura de jogos batizado de Arcade.

Vale ressaltar que o serviço de streaming não é algo inédito. Em julho de 2017, a Sony lançava o PlayStation Now e a Microsoft, quase um ano depois, em junho de 2018, lança o Xbox Game Pass. Atualmente, a Nintendo não dispõe de um serviço de streaming e nem assinatura de jogos.

Adicionalmente, em fevereiro deste ano, tivemos rumores de que a Microsoft e a Nintendo estariam fazendo uma parceria para lançar o serviço Xbox Game Pass no Switch. E não podemos esquecer que a Microsoft está com um projeto semelhante ao Google Stadia, chamado de Projeto XCloud e já está em testes.

Consoles da 4° geração que fizeram sucesso nos anos 90

Mas, afinal, teremos o lançamento de novos consoles ou serviço de streaming e assinaturas de games? Não precisaremos mais de um console de última geração e/ou um PC com um hardware superpotente para gerar os melhores gráficos e jogabilidade?

Essas dúvidas são pertinentes, pois sabemos que, com a chegada do Stadia e Arcade, basta ter um dispositivo com tela e acesso à internet para jogar a qualquer momento e em qualquer lugar. Lembrando que o Arcade só irá funcionar nos aparelhos da Apple e os jogos serão off-line, por ser um serviço de assinatura.

Com os lançamentos do Google Stadia e o Apple Arcade, o debate sobre a 9° geração ficou mais forte

Será que os colecionadores de consoles e jogos, como eu, não terão mais o prazer de ter algo físico? A 9° geração será totalmente virtual e a 8° geração é a última física? Será que daqui a 10 anos o PlayStation 4 e Xbox One serão peças de museus de games como o Atari 2600 e o Famicom são hoje? Os games serão todos 100% virtuais e me imagino jogando um remake de God of War no meu smartphone (caso os jogos com temática à violência não forem proibidos no Brasil).

Estamos presenciando o nascimento da 9° geração dos videogames, que segue sem o lançamento de consoles? Ou essas coisas não passam de especulações e boatos da mídia e ainda veremos o nascimento da 9° geração, que surpreenderá a todos, com novos consoles e mídias físicas?.

Este é um debate muito extenso para uma coluna, pois o que quero é trazer um pouco de reflexão aos amantes de games, pois o que é mais importante, jogar ou os dispositivos que usaremos para jogar?

PUBLICIDADE