Torneios de jogos de luta têm a interessante característica de nunca serem sobre apenas um jogo, a não ser que seja o Mundial. Na EVO 2018, o maior desses eventos, havia 8 jogos na linha principal e vários outros na linha secundária, os chamados side-events.

Os jogos principais costumam sempre ser os mais populares daquele ano, e em 2018 todos os olhos estavam apontados para Dragon Ball FighterZ.

Os fãs e competidores dos guerreiros Z ficaram muito preocupados quando os campeonatos EVO Japan, Anime Ascension e DreamHack Atlanta não tinham o jogo de luta mais popular do ano entre as suas competições. O pior dos casos foi no DreamHack Atlanta, pois FighterZ havia sido anunciado anteriormente e foi removido duas semanas antes do evento.

Não se sabe bem ao certo o que fez isso acontecer, mas que prejudica o game no cenário competitivo não temos dúvidas. Há especulações contra a TOEI, já que ela é a dona da propriedade intelectual de Dragon Ball, mas nada foi comprovado ainda.

Mr.Wizard, um dos organizadores do EVO, chegou a dizer em seu twitter que era possível que Dragon Ball desapareça de todos os eventos:

Mas, ainda há esperanças para o jogo. Recentemente, Katsuhiro Harada, diretor de Tekken 7, anunciou em sua conta que ele seria o novo responsável pela divisão de e-Sports da Bandai Namco (Tekken, Soul Calibur e FighterZ) e que apoiaria todas as comunidades desses jogos:

Agora nos resta esperar para sabermos se teremos mais capítulos da rivalidade entre SonicFox e Go1, os maiores competidores atualmente no Dragon Ball FighterZ.

PUBLICIDADE