A SEGA anunciou uma nova versão do Mega Drive Mini, com algumas novidades. Porém, como foi anunciado apenas no Japão, há várias questões para se discutir em relação ao pequeno dispositivo. Chamado de Mega Drive Mini 2, trata-se de uma nova investida da companhia, em explorar o seu console melhor sucedido em toda a sua história.

Vamos, assim, discutir juntos alguns pontos deste lançamento, e ver o que motiva a SEGA a lançar este novo dispositivo, três anos após o lançamento do primeiro dispositivo.

Outro Mega Drive? E o Saturn, Master System, Dreamcast…

PROPAGANDA

Pode ir tirando o cavalo da chuva. As chances da SEGA explorar novamente outro console que não seja o Mega Drive são mínimas. E a razão é bem simples: embora todos os consoles da SEGA tenham seus fãs, que jogam até hoje games de Master System, Saturn e Dreamcast, para a companhia, o console que foi melhor sucedido, no Japão e principalmente no ocidente, foi o Mega Drive.

No Japão e EUA, o Master System teve presença quase nula no mercado de sua época (o console foi fazer sucesso no Brasil e na Europa, anos mais tarde), enquanto Saturn e Dreamcast, para a SEGA, foram apenas sinônimos de problemas, comercialmente falando. Logo, quando o assunto é explorar sua nostalgia, o 16-bits sempre será prioridade.

Basta olhar para os últimos anos: no SEGA Forever, plano de relançamentos de jogos para smartphones, a maioria esmagadora dos games eram de Mega Drive. As coletâneas da companhia também exploram quase que exclusivamente o 16 bits, enquanto jogos de outros sistemas, como Nights, Crazy Taxi ou Jet Set Radio, já estão na Steam e, para eles, parece ser mais do que o suficiente.

Por isso, é mais fácil a SEGA lançar daqui alguns anos o Mega Drive Mini 3, com suporte a 32X, do que um Saturn ou Dreamcast miniaturas. Há a possibilidade, mas pelo passado recente da SEGA, tudo é bem remoto.

E os jogos?

A SEGA já deixou bem claro, com seu anúncio, que o Mega Drive Mini 2 é para quem quer ter os dois consoles miniaturizados, em uma espécie de “coleção especial de Mega Drives”. Isso significa que, se no primeiro videogame, a biblioteca focava o Mega Drive, desta vez o foco é o SEGA CD, console que será melhor explorado desta vez.

Tanto é que, se o primeiro Mega Mini trazia acessórios decorativos como o SEGA CD em formato original (com bandeja), um cartucho de Sonic & Knuckles conectado a um cartucho de Sonic 1 e um 32X, o novo console traz a segunda versão do console, com o SEGA CD lateral, com tampa e um cartucho de Virtua Racing. Ou seja, é o mesmo console, mas com outro formato, o que significa que a ideia é a pura coleção.

Isso significa que os jogos que estarão disponíveis, pelo menos os que foram anunciados até o momento, são os seguintes:

  • Bonanza Bros (Mega Drive);
  • Fantasy Zone (nova adaptação para Mega Drive);
  • Magical Taruruto (Mega Drive);
  • Mansion of Hidden Souls (Sega CD);
  • Popful Mail (Sega CD);
  • Silpheed (Sega CD);
  • Shining Force CD (Sega CD);
  • Shining in the Darkness (Mega Drive);
  • Sonic The Hedgehog CD (Sega CD);
  • Thunder Force IV (Mega Drive);
  • Virtua Racing (Mega Drive).

E precisamos considerar outra coisa. Esta biblioteca é pensada para o público japonês. Ou seja, se por um acaso a SEGA considerar lançar o console no ocidente, é bem provável que os jogos sejam outros, além das questões de versões, uma vez que Sonic CD tem trilhas sonoras diferentes entre suas versões japonesa e ocidental.

Disponibilidade

Se o Mega Drive Mini 2 ficar restrito apenas ao Japão, ele chegará em 27 de outubro, por 9.980 ienes, o que dá cerca de R$ 365. Se algum de nós brasileiros quisermos o console, por este preço, teremos ou que ir até o Japão, ou importar através de serviços específicos, e comprando de revendedores oficiais, ou contando com a boa vontade de amigos que vivem ou viajarão até o arquipélago.

Fora isso, infelizmente o interessado terá que lidar com os revendedores, que compram o console já pensando no lucro da revenda. O Mega Drive Mini de 2019, por exemplo, é encontrado em sites de marketplace por valores que vão de R$ 1,6 mil até R$ 2 mil. Isso se não ficam mais caros por estarem lacrados.

Se o console for lançado nos EUA, há mais serviços de importação, que inclusive recebem compras de lojas como a Amazon, Best Buy ou GameStop. O que facilita um pouco a importação, lembrando das questões de envio e impostos. E, assim como o primeiro videogame, as chances deste novo Mega Drive Mini chegar ao Brasil de forma oficial são mínimas.