Esse ano estive na Bienal Internacional do Livro no Anhembi, em São Paulo, e posso dizer que o evento ainda mantém a sua magia. Fui apenas em um dia, infelizmente, mas isso já serviu para ter uma noção de que ainda existe fôlego no setor de publicações impressas.

O público presente durante todos os dias do evento ficou por volta de 663 mil visitantes, abaixo do esperado, mas ainda assim um grande público. Não é segredo para ninguém de que o país passa por uma crise em que todos os setores estão sendo afetados, inclusive o  de livros e revistas. Houve um número menor de expositores (de 280 para 197) e autores (de 388 para 313), se comparado com a edição anterior. Isso é reflexo dessa crise, porém tivemos 1.500 horas de atividades durante os 10 dias de visitação.

A WarpZone estava presente também, nossas publicações estavam à venda nos estandes da Editora Sampa e da Comix, parceiros de longa data que colaboram com nosso projeto. Durante alguns dias estivemos por lá fazendo negócios, conversando com novos parceiros e entendendo o mercado atual. Falando sobre games não tivemos muita coisa por lá, infelizmente. Além da WarpZone, pudemos conferir o estande da Microsoft que fazia uma divulgação muito legal de jogos como Cuphead, Forza 7, Ori and the Will of the Wisps e Super Lucky’s Tale.

Nosso livros no estande da Comix. Foto por Denis Bortolaço

Todos os dias, às 20h, aconteciam encontros na Arena Cultural com debates sobre publicações como O Senhor dos Anéis e Harry Potter. Artistas como Mauricio de Sousa e Ziraldo passaram pelo evento para bater um papo com o público também. Senti falta de mais publicações sobre games, infelizmente esse não é mais um tema tão bem explorado no segmente de livros e revistas aqui no Brasil.

O lado Geek da feira estava bombando, era incrível ver como pessoas de todas as idades invadiam os estandes para comprar pôster, quadrinhos e todo tipo de material relacionado com a cultura pop em geral. A gente via crianças comprando revista-pôster de heróis no estande da Editora Sampa, gente mais velha completando coleções de gibis no estande da Comix e entusiastas comprando funkos e bugigangas diversas.

Turma reunida para um café durante a Bienal do Livro SP 2018

Foram investidos 32 milhões de reais nesta edição da Bienal, dava pra ver que ficou legal, mas a gente deixou o evento torcendo para que o cenário melhore e a próxima edição possa ofertar ainda mais novidades, principalmente relacionadas a videogames.

GALERIA DE FOTOS

Veja as fotos que tiramos durante o evento: