Você, que jogava NBA Jam, já se perguntou a razão pela qual você jamais conseguia acertar a última cesta em uma partida apertada, jogando com o Chicago Bulls contra o Detroit Pistons? Pois, quase trinta anos depois, foi revelado que, neste caso, a “culpa era da máquina sim”.

Quem “confessou o crime” foi Mark Turmell. O designer, responsável por NBA Jam, disse, em depoimento para o vídeo War Stories, série de vídeos do site Ars Technica, que programou de propósito este elemento. O objetivo era para os Bulls jamais vencessem os Pistons, se tivessem o direito ao último arremesso, em uma partida apertada. Assim, não importa de onde você fosse arremessar. Se estivesse perdendo por um ou dois pontos, e tentasse o último arremesso para vencer a partida, jamais conseguiria.

“Se os Bulls fizessem um arremesso de último segundo contra os Pistons, perderia todos eles”, explicou. E a motivação para esta “trapaça” é muito simples: Bulls e Pistons protagonizaram a maior rivalidade da história da NBA. As cidades de Chicago e Detroit sempre protagonizaram rivalidades no esporte, de maneiras semelhantes às rivalidades entre Rio e São Paulo.

A rivalidade que saiu das quadras e foi para os games

No final dos anos 80 e início dos anos 90, ambas as equipes estavam no seu auge. Com Michael Jordan pelos Bulls e Isiah Thomas pelos Pistons, os dois times viveram, literalmente, dias de guerra. Entre vitórias e derrotas, episódios como o abandono dos Pistons da quadra, antes do final de uma série vencida pelos Bulls, ou a famosa “Jordan Rules”, que consistia em exagero de força física por parte dos jogadores dos Pistons em Michael Jordan, geraram episódios únicos na história da NBA. O seriado The Last Dance, na Netflix, tem um capítulo dedicado para esta rivalidade.

E Turmell, que é de Michigan e é torcedor declarado dos Pistons, decidiu programar esta “pequena” ajuda ao seu time. O último arremesso é um recurso que Michael Jordan utilizou muito em sua carreira. Foram cestas histórias, nos últimos segundos, que decidiram campeonatos a favor dos Bulls.

Você pode assistir ao vídeo completo, sobre este assunto, neste link.

PUBLICIDADE