Vozes “de máquinas” eram uma mania em equipamentos de tecnologia dos anos 80 e 90. Computadores, robôs e até o Super Mario ganhavam voz, sejam elas sintéticas, efetuadas de maneira “robotizada” pelos dispositivos, ou como a Nintendo preferiu, usando um dublador (Charles Martinet, no caso), e o personagem modelado movimentando os lábios.

Mas agora, quase 40 anos após seu lançamento, chegou a vez do Atari 2600 “falar”. Identificado como Rossum, assinando o blog rossumblog.com, este blogueiro fez uma experiência: pegou uma versão de softwares que tentavam fazer máquinas falarem nos anos 80 e adaptou para o clássico console.

O software em questão é o SAM, o Software Automatic Mouth, lançado em 1982. Rossum conseguiu fazer o programa rodar nativamente no Atari 2600, sem nenhum hardware adicional. Para fazê-lo rodar, o blogueiro usou uma ferramenta de autoria própria para pré-calcular os alofones e armazenar apenas o necessário na ROM. Assim, o console que sozinho não conseguiria converter textos em voz, conseguiu armazenar os alofones, convertidos em som.

O resultado foi cerca de dois minutos de fala, que couberam no cartucho do console. E a razão foi, digamos, bem atualizada. O autor explicou que “criar xingamentos digitais com a tecnologia de síntese de fala de 1982 em um console de jogo de 1977 é exatamente o que precisamos agora.”

Em seu blog, há um artigo completo, com a explicação mais detalhada de todo o procedimento, além de um vídeo, que mostra o Atari 2600 “falando”, através do SAM:

O Atari 2600, como sabemos, não era um console nem capaz de oferecer trilha sonora em seus games, imagine então voz. Por isso, é incrível ver um trabalho destes, funcionando dentro das limitações do console.