Nos anos 90 a gente juntava a turma toda pra jogar videogame em casa, era a maior farra, tinha disputa, discussão e muitas risadas.

Quando a gente fala em jogar videogame junto hoje em dia, a primeira coisa que vem à cabeça é: Que horas todo mundo on-line? Mas, nos anos 90 não era assim não, longe disso! A gente passava a semana toda na escola planejando como seria o final de semana.

BOLANDO O PLANO

A primeira coisa era definir na casa de quem seria a jogatina naquela semana, se a turma fosse grande demorava mais pra repetir a casa de alguém. Em seguida, a gente começava a pensar quais jogos alugaríamos na sexta e logo vinha a vaquinha pra saber quem poderia ajudar a pagar.

Aquela passada na locadora era de lei na sexta-feira

Casa definida, jogos definidos, era então esperar chegar sexta, ir pra locadora, alugar e se enfurnar na casa de alguém. Olha que isso ainda era terça-feira, na escola e a gente já tinha pensado em tudo!

UMA LISTA COMPLETA

A gente preparava os campeonatos: se fosse futebol tinha até uma chave com o nome de cada um na folha de caderno; se fosse corrida ou luta, a disputa acontecia com torcida e tudo. Tinha briga, discussão e muita zoação, oponentes agora, parceiros duas partidas mais pra frente.

Dependendo dos times formados e dos resultados que a gente conseguia, a gritaria era ouvida até da rua! Nossos pais ficavam malucos, às vezes a nossa mãe vinha até a sala, onde estava todo mundo reunido e gritava “Para com essa gritaria aí!”, era ela gritando pra pararmos de gritar, engraçado demais.

Molecada em peso na casa de um só, era divertido demais

Falando em mãe, geralmente ela servia os lanchinhos para os amigos. Por mais bagunça que fosse no final de semana de jogatina, as nossas mães preferiam isso do que estarmos na rua, correndo perigo.

Mas quando dava a hora dela assistir a alguma coisa era: “Todo mundo pra fora!”, ao menos durante o programa dela na TV e, então, nesse momento a gente brincava de golzinho na rua, jogava taco e gastava toda aquela energia de criança.

Gritaria, salgadinho e muitos contras – Foto de Internet (divulgação)

JOGATINA SEM PARAR

Voltando da rua a jogatina recomeçava, a gente revezava quando um jogo não tinha pra dois jogadores, e quando a turma toda podia dormir na casa de quem estava sediando a jogatina, a gente ia jogando em dupla enquanto outros dormiam e depois alternava.

Era sábado e domingo, de manhã, tarde e de noite, nem pra comer a gente parava. Tinha gente jogando no chão, bem na frente da TV e outros jogando do sofá, alguns ficavam de pé também. O importante era disputar e ganhar pra não ser motivo de piada.

Agora é só no próximo final de semana. Uau, quem ai jogou AES na época?

No final do domingo, cada um ia pra sua casa, todo mundo esgotado, caindo de sono. Era chegar, tomar aquele banho, comer um pratão cheio de comida e cair na cama, porque no dia seguinte tinha aula e a gente precisava acordar cedo.

Se você passou por isso também, eu deixo aqui uma dica de vídeo onde conto 16 coisas sobre jogar videogames com os amigos nos anos 90, veja: